...Viver é querer ser feliz assim! A cada instante um novo motivo, cada por do sol um novo sorriso, cada amanhecer um brilho sem fim...



domingo, 19 de agosto de 2012

Um foco de luz

[Leitora à janela (1657-1659) Jan Vermeer Van Delft]




Na claraboia do dia
Um foco de luz
Atravessa
Portas e janelas
E repousa
No coração

Que fica
Iluminado
De claridades
De vontades
De verdades

E ameniza
A dor que passa
Por entre as frestas
Da solidão

E lendo as dores
Lendo os amores
Que vão e vem
A menina sonha

E a vida brota
Num foco de luz

         Fran Sousa


2 comentários:

Marie Motta disse...

Impressionante como a luz nos mostra o começo e o fim da nossa trajetória.

Parabéns, adorei.

Fran Sousa disse...

Obrigada querida.
Abraçosss