...Viver é querer ser feliz assim! A cada instante um novo motivo, cada por do sol um novo sorriso, cada amanhecer um brilho sem fim...



quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Estranho desejo




Na languidez da tarde quente eu sinto
O seu cheiro perfume de jasmim
A invadir meu ser, e eu já não minto,
Que serás eternamente junto a mim

Fagulha de amor, jamais extinto.
Habitando o meu estranho jardim
Querendo por demais ser labirinto
Escondendo as amarguras, e assim,

Fazendo meu coração padecer
Nas veredas do não dito. Grande sina!
De sofrer resignada e adormecer,

No funéreo ocaso acordar.
Mais veloz que uma ave de rapina
Buscando o seu beijo. Onde está?


Fran Sousa

2 comentários:

Renan Tempest disse...

Que soneto maravilhoso, Fran! Perfeito como sempre!

Fran Sousa disse...

Surpresa boa, te encontrar por aqui, no meu recinto. rsrs Abraçosss menino e muito grata pela visita.