...Viver é querer ser feliz assim! A cada instante um novo motivo, cada por do sol um novo sorriso, cada amanhecer um brilho sem fim...



quinta-feira, 30 de maio de 2013

Súplicas à noite II (experimental - Declinato)






Noite! Ó noite! Tu que estás distante
Numa galáxia errante, escuro
São os meus medos, diga
Algo mais,
Algum ai.
Algoz sou.
Sim, de ti sei, sou algoz.
Nessa galáxia feroz, ferrenha.
Ó noite, seu escuro me apraz, refaz.

        Fran Souza

Um comentário:

Lu Ribeiro disse...

Fran, a noite pode ser convidativa, quando se ama, mas pode ser longa e fria quando vive-se longe de quem ama. Lindo!